background

Jonas Rodrigues da Silva

Nasceu na cidade de Guanambi em 08 de setembro de 1929, sendo único filho do casal Miguel Rodrigues da Silva e Alíria Aurora dos Santos. Iniciou os estudos com nove anos de idade, na Escola Particular Lajedo do Meio, com o Professor Edgar Carvalho. Depois desse período, na sede, continuou com Dona Aurea Costa Farias. Em seguida, passou para o Grupo Escolar Getúlio Vargas, à época dirigido pela Professora Ana Amaral Guimarães, tendo como mestra a Profa. Enedina Costa Macedo.

Começou a vida de trabalhador na Farmácia Popular, de propriedade do Dr. Benjamim Vieira Costa, onde trabalhou três anos. Em 1946, passou a trabalhar na Loja Vieira Irmãos. Com a chegada do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca) na região, estagiou como Topógrafo. Aos dezoito anos, foi contratado por esse órgão e trabalhou na execução de vários açudes.

Em 1954, casou-se com Dona Maria Regina de Uzêda Cardoso, nascendo dessa união 03 filhos: Alyria de Cássia, Rômulo Augusto (já falecido) e Walkyria. Avô de 04 netos: Priscila, Regina Maria, Jonas Neto e Diva.
Iniciou sua vida política em 1954, a convite do Dr José Humberto Nunes, filiando-se ao Partido UDN; candidatou-se a vereador em 1962, sendo eleito. Em 1966 candidatou-se a prefeito e foi eleito, sendo gestor municipal, por dois mandatos, de 1967 a 1971; novamente de 1973 a 1977.

Foi um incansável administrador, deixando várias obras e realizações: junção dos Colégios Particulares, surgindo o então Colégio Estadual Governador Luiz Viana Filho; reformas e construção de vários Grupos Escolares. Na saúde, ficava atento às necessidades e encaminhava os doentes para Caetité, Vitória da Conquista, Salvador, Montes Claros e, até, São Paulo. No setor de transportes, obteve a vinda de duas empresas de ônibus: Viação Tolentino e Viação Transcolin.

Melhorou, ainda, o abastecimento de água da cidade, ampliando a adutora do Açude de Ceraíma até o Monte Pascoal. No setor de energia elétrica, adquiriu todo o material para construção da rebaixadora do serviço energético e, em 1968, foi ligada a chave que passou a fornecer energia das Centrais Elétricas da Hidrelétrica de Correntina.

Iniciou a construção do Estádio Municipal; instalou um posto do Instituto de Identificação Pedro Melo, em convênio com a Secretaria de Segurança Pública do Estado. Iniciou a construção do Fórum Municipal e concluiu no seu segundo mandato. Construiu, no Bairro Santo Antônio, um imóvel para sediar um Posto do Instituto Biológico de Diagnósticos e Assistência Sanitária Animal e Vegetal.

Foi um gestor comprometido e atento aos problemas municipais, tanto da sede, como dos distritos e zona rural. Sempre foi admirado pelo seu caráter íntegro e humildade marcante.

Faleceu em 21 de maio de 2016, aos 86 anos, em decorrência de um AVC.

Fonte: Acervo familiar fornecido pela filha Alyria de Cássia.