1. Início do povoado Beija-Flor às margens do Rio Carnaíba de Dentro

  2. Lei Provincial nº 1979, que criou o Distrito de Paz de Beija-Flor, ainda pertencente a Palmas de Monte Alto. Final do século XIX – construção da Casa de Dona Dedé, patrimônio histórico da cidade.

  3. Instalação da 1ª Estação Telefônica de Guanambi

  4. Instalação da Estação Telegráfica

  5. Lei Estadual nº 1.364, de 14 agosto – o arraial Beija-Flor se torna Vila. Cria-se o município de Guanambi (com desmembramento de Palmas de Monte Alto)

  6. 1º de janeiro – instala-se o município de Guanambi. Lei Municipal nº 2, de 8 de janeiro – confirmação da criação do Distrito Sede de Guanambi (ex-Beija-Flor)

  7. Primeira Escola Primária de Guanambi começou a funcionar.

  8. Lei Estadual nº 2, 219, de 20 de agosto – criação de um novo distrito para o município – de Mocambo (atual Candiba).

  9. Decreto Estadual nº 8.452 de 31 de maio de 1933 – o município de Guanambi se compõe dos distritos de Guaiambé, Itaguaçu (atual Mutans), Mocambo (atual Candiba) e Gentio (atual Ceraíma).

  10. Primeira Escola Estadual da cidade, o Getúlio Vargas, inaugurada em 10 de novembro de 1938 pelo intendente José Ferreira Costa

  11. Decreto-lei estadual nº 11.089 de 30 de novembro de 1933, o Município de Guanambi permanece formado pelos quatro distritos, devendo-se notar que o distrito de Gentio teve mudado o seu topônimo para Ceraíma

  12. Fixado pelo Decreto estadual nº 12.978, de 1º de junho de l944, Guanambi subdivide-se em quatro distritos: o da sede e os de Candiba, Ceraíma e Mutans.

  13. Fundado o “Ginásio Escola Normal de Guanambi”, mantido pela Associação dos Amigos da Cidade.

  14. Inaugurada a Escola Normal São Lucas, de propriedade da professora e escritora Enedina Costa de Marcêdo

  15. Em 02 de fevereiro – ocorreu o rompimento do Açude de Ceraíma (Gentio)

  16. Criação do Colégio Estadual Governador Luis Viana Filho

  17. Inaugurado o Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães

  18. Aconteceu mais uma grande enchente na cidade. Pontes, trechos de estradas edificações e obras de infraestrutura foram destruídas. A cidade, então, assistia ao maior desastre natural de sua história.

  19. É criada a Faculdade de Guanambi

  20. inaugurada a “Biblioteca Pública Messias Pereira Donato” na sede da Justiça do Trabalho, com mais de 3500 títulos de direito e literatura, doada por Messias Pereira Donato, primeiro advogado nascido em Guanambi.

  21. A Faculdade Guanambi se transforma em Centro Universitário FG – UniFG, credenciada com nota máxima pelo MEC.